Alimentação infantil na pandemia

 

O isolamento social causado pela pandemia do novo coronavírus fechou escolas no país inteiro, interrompendo as aulas e obrigando crianças a ficarem em casa, o que pode ser um desafio para pais e responsáveis. É preciso se adaptar a uma nova rotina, e um dos pontos mais importantes dessa nova reestruturação é a alimentação da família, especialmente das crianças, que normalmente fazem pelo menos uma refeição por dia na escola, e agora têm que fazer todas as refeições em casa.

Manter uma alimentação saudável no período da quarentena é muito importante para manter o sistema imunológico fortalecido e prevenir a obesidade infantil, já que atividades ao ar livre, passeios ao parque, caminhadas até a escola ou na hora do recreio e aulas de educação física não estão mais acontecendo, o que significa que as crianças estão gastando menos energia. Além disso, é interessante criar uma rotina para o período de isolamento, para que o retorno das atividades, quando ocorrer, não seja tão penoso (por exemplo, se a criança passa a comer muitos itens industrializados, salgadinhos, bolachas, pães e massas no período em casa, quando ela voltar à escola e a sua rotina normal, será mais difícil adotar uma alimentação saudável novamente).

Nenhum alimento precisa ser proibido, basta ter equilíbrio. Não há problema em comer pratos mais calóricos de vez em quando, desde que isso seja uma exceção e não a regra. Separamos abaixo algumas dicas de cuidados com a alimentação infantil durante a quarentena: 

  • Crie uma rotina de alimentação, com horários definidos para cada refeição, pois isso reduz o risco de a criança querer comer lanches e doces durante o dia para “enganar” o estômago; 
  • Não ofereça alimentos direto do pacote, especialmente industrializados como bolachas e salgadinhos. Divida os produtos em potes separados para limitar a quantidade que a criança irá comer e evitar exageros;
  • Se possível, realize algumas refeições em família, com todos sentados juntos para comer, para que a hora da refeição também se torne um momento agradável e prazeroso; 
  • Deixe frutas prontas para consumo à disposição da criança nos momentos em que a fome bater entre as refeições. Lembre-se de lavar bem os alimentos antes do consumo;
  • Ofereça água, muita água! Isso vale para os adultos também. Tente se lembrar de tomar água com frequência e, sempre que beber, ofereça também às crianças. Existem aplicativos de celular que ajudam enviando lembretes; 
  • Evite levar as crianças ao mercado. Nesse momento de quarentena, o mais indicado é que apenas uma pessoa da casa faça as compras. Além de ser uma medida de prevenção contra a Covid-19, dessa forma somente o responsável escolhe os itens a serem comprados, evitando que os filhos fiquem com vontade de diversos produtos ao passar pelos corredores do mercado;
  • Para crianças com menos de seis meses, a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é o aleitamento materno exclusivo. Nesses casos, não é necessário oferecer nenhum outro alimento ao bebê, nem mesmo água.

 

Fonte: Drauzio Varella